Glaura recebe Sala do Empreendedor Itinerante e ponto de internet

Na última quarta-feira, 28, a Sala do Empreendedor Itinerante esteve no distrito de Glaura. Como de costume, a sala forneceu serviços para o microempreendedor local, como orientações sobre a abertura ou regularização de empresas, auxílio no registro de Microempreendedor Individual (MEI), informações sobre licenciamento de MEI, além de dicas e orientações sobre como preencher currículos e o cadastro para cursos de capacitação e aperfeiçoamento gratuitos oferecidos pelo SEBRAE.

Dona Maria Marta, 73,  foi uma das empreendedoras atendidas pela Sala, há mais de cinquenta anos ela é produtora do famoso doce de leite no canudo, de Glaura. Sentia dificuldades em vender o seu produto nos comércios maiores da região e agora, com o CNJP ativo, ela poderá fazer isso. ‘’Agora vai ficar muito mais fácil, porque eu saía em Cachoeira pra vender de porta em porta, ia em Ouro Preto e Itabirito. E agora eu não aguento mais. Ensinei para minha filha e ela está seguindo a receita para colocar pra vender no mercado com tudo certinho’’, comenta a doceira.

Além do atendimento da Sala, seguindo com o Projeto de Internet Livre, foi a vez de Glaura receber um ponto de internet gratuito, instalado no Polo Cultural do distrito. Essa ação visa promover o acesso à informação e à tecnologia, fortalecendo e impulsionando o empreendedorismo local e até junho todos os distritos serão contemplados.

A vice-prefeita de Ouro Preto, Regina Braga, ressaltou a importância da internet no distrito: “É extremamente útil, hoje tudo é internet, tudo é conexão. Então, internet é um equipamento fundamental e essencial em qualquer lugar, e a nossa Secretaria de Desenvolvimento Econômico tem levado esse serviço através da sala do empreendedor itinerante. Glaura é um distrito com potencial enorme para crescer no setor do turismo, gastronomia e ter, agora, essa internet de qualidade e gratuita, com certeza, vai colaborar para esse desenvolvimento”.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia, Felipe Guerra, reforça a importância desse projeto para o município: “Ouro Preto foi a 22a cidade de Minas que mais gerou emprego no ano passado, pela primeira vez, temos 18 mil postos de trabalhos formais em nossa cidade, e seguimos para os distritos trazendo essa aproximação com os empresários locais. E trazendo a internet gratuita aqui pra Glaura, para inclusão digital e fomento do comércio com o desenvolvimento econômico e social.”

Valdinei Diniz, presidente da Associação de Moradores de Engenho D’água, fala sobre os benefícios que a internet vai trazer para o fomento da economia: ‘’Até mesmo para empreender, vai melhorar a situação social de cada um, pra economia criativa e um trabalho digno para toda a nossa população’’.

Também estiveram presentes na inauguração o vereador Vantuir da Silva, a vereadora Lilian França, representantes da Associação dos Moradores de Glaura, da empresa Vale e da agência de turismo Roots.

A Sala do Empreendedor de Ouro Preto Itinerante é uma iniciativa do Plano de Apoio à Diversificação Econômica de Ouro Preto (PADE), com governança entre Agência de Desenvolvimento Econômico de Ouro Preto (ADOP), Conselho de Desenvolvimento Econômico e Sustentável (CONDES) e Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia, da Prefeitura de Ouro Preto, com apoio da Samarco e parceria da UFOP, Jucemg, Sebrae e Governo de Minas Gerais.

Ouro Preto Cidade Criativa

A Universidade Federal de Ouro Preto, que agora é parceira da Sala Itinerante, esteve em Glaura realizando uma mobilização com os produtores criativos, propondo ações e informando cada um sobre a economia criativa. Mediado por professores da UFOP, membros da Cátedra da Unesco em Economia Criativa e Políticas Públicas e equipe da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, aconteceu uma roda de conversa com produtores locais da economia criativa com a finalidade de discutir o Plano de Desenvolvimento da Economia Criativa de Ouro Preto. “Esse projeto consiste em, primeiramente, fazer um levantamento das potencialidades no que tange a economia criativa, fazer um diagnóstico e sensibilizar todos os atores que trabalham com atividade relacionada ao turismo e transformar em algo palpável’’, complementa a professora do Departamento de Turismo e coordenadora do  PDEC, Dra. Alissandra de Carvalho.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *